« Home | Silencio, no hay banda. » | A ditadura escancarada » | Campus do Vale e os arrependimentos de uma vida » | Tratados como cogumelos » | O marketing explica » | O retorno em grande estilo a Gotham City » | E Camões revirou-se em seu túmulo mais uma vez... » | Marketeira de primeira » | Pequeñito, pero cumplidor » | O paradoxo universitário »

Teoria interessantíssima e vivas ao Casseta e Planeta

"Quando uma manada de búfalos é caçada, os mais fracos e lentos, em geral doentes, que estão atrás do rebanho, são mortos primeiro. Essa seleção natural é boa para a manada como um todo, porque aumenta a velocidade média e a saúde de todo o rebanho pela matança regular dos seus membros mais fracos. De forma parecida opera o cérebro humano: beber álcool em excesso, como nós sabemos, mata neurônios, mas, naturalmente, ele ataca os neurônios mais fracos e lentos primeiro. Neste caso, o consumo regular de cerveja, cachaça, whisky, vinho, rum, vodka e afins elimina os neurônios mais lentos, tornando seu cérebro uma máquina mais rápida e eficiente. E mais: 23% dos acidentes de trânsito são provocados pelo consumo de álcool. Isto significa que os outros 77% dos acidentes são causados por quem bebe água, suco ou refrigerante. Colabore! Seja inteligente! Já pro boteco!"

Após a leitura acima, aproveitando-me do fato de nunca ter sido muito chegada em bebidas, só em umas poucas e boas, decidi interromper o consumo, ainda que moderado. Assim, talvez eu consiga virar espectadora do Zorra Total, assistir ao Jornal Nacional e desenvolva estômago para tolerar canhotos de todas as querências. Em resumo, planejo sentir-me uma brasileira plena, já que refletir e remar contra a maré faz mal por aqui.

Trocando de assunto, mas aproveitando as menções à programação da rede que faz você de bobo, enquanto avalio o teor alcoólico do meu sangue e tomo resoluções (com o perdão do trocadilho), nossos valorosos políticos sentem-se ofendidos... pelo Casseta e Planeta da semana passada! É, os parlamentares reclamaram do quadro em que foram chamados de "deputados de programa". Nele, uma prostituta fica indignada quando lhe perguntam se é deputada. O quadro em que são vacinados contra a "febre afurtosa" também provocou constrangimento. Lindo, não? Eles só se constrangem com as críticas, não com o comportamento que os leva a serem criticados.

Entretanto, o melhor do episódio foi a resposta dos humoristas. Mesmo não querendo falar sobre o assunto, alegando "não dar importância à concorrência", emitiram a seguinte nota de esclarecimento: "foi com surpresa que nós, integrantes do Grupo Casseta & Planeta, tomamos conhecimento, através da imprensa, da intenção do presidente da Câmara dos Deputados de nos processar por causa de uma piada veiculada em nosso programa de televisão. Em vista disso, gostaríamos de esclarecer alguns pontos:

1. Em nenhum momento tivemos a intenção de ofender deputados ou prostitutas. O objetivo da piada era somente comparar duas categorias profissionais que aceitam dinheiro para mudar de posição.
2. Não vemos nenhum problema em ceder um espaço para o direito de resposta dos deputados. Pelo contrário, consideramos o quadro muito adequado e condizente com a linha do programa.
3. Caso se decidam pelo direito de resposta, informamos que nossas gravações ocorrem às segundas-feiras, o que obrigará os deputados a interromper seu descanso."

Difícil imaginar melhor resposta.

noite_interminavel
Nós nos transformamos naquilo que praticamos com freqüência. A perfeição, portanto, não é um ato isolado, é um hábito. (Aristóteles)


Na medida em que você se desliga do espírito daquela era, está ligado ao espírito de todas as eras. Isto quer dizer que, de fato, na constituição do próprio indivíduo, já está dada toda a dialética entre o mundo do sensível ou da temporalidade e o mundo da eternidade. (Olavo de Carvalho)


Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo. (Hermann Hesse)


Quanto menos um sujeito entende a religião, mais se prontifica a modificá-la, isto é, a reduzi-la às dimensões da sua própria falta de consciência. Uma concepção evolutiva da religião mostra apenas incapacidade de conceber alguma coisa acima da esfera temporal. O "senso da eternidade" é apenas o primeiro grau da consciência religiosa. (Olavo de Carvalho)


Quando os homens já não acreditam em Deus, não é que não acreditem em mais nada: acreditam em tudo. (G. K. Chesterton)


Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada. (Edmund Burke)


Experiência não é o que acontece com o homem; é o que o homem faz com o que lhe acontece. (Aldous Huxley)


Pode-se enganar todo mundo durante algum tempo, e certas pessoas durante todo o tempo, mas não se pode enganar todo o mundo todo o tempo. (Abraham Lincoln)


Faça aparecer o que sem você não seria talvez jamais visto. (Robert Bresson)


Educação é o que resta depois de ter esquecido tudo que se aprendeu na escola. (Albert Einstein)


Todos estamos na sarjeta, mas alguns de nós estão olhando as estrelas. (Oscar Wilde)


Qualquer pessoa que não seja inteiramente imbecil ou imbecilizada pelo jogo literário de entes de razão sabe que existe, no mundo inteiro, uma guerra revolucionária com o objetivo de massificar o homem e de apagar nas almas os últimos lampejos das saudades de Deus. Os marxistas desempenham papel de desta­que, e os judeus marxistas ou filocomunistas trazem para esta causa todo o furor que lhes vem da antiga grandeza. (Gustavo Corção)